O Amor

O amor ultrapassa os limites da alma,
condiciona-se no incondicional,
atinge lugares inatingíveis e inalcançáveis,
pelo trabalho conjunto de mente e coração.
O amor não busca alegria, paz, prazer e satisfação;
ele mesmo os produz.
O amor é infinito, a fim de que o verbo amar
saia do infinitivo e seja conjugado pela prática.
O amor não é construído por demais sentimentos,
mas aquele é o alicerce destes.
O amor não é um estado de espírito,
nem pode ser compartilhado; é um exercício constante da alma
que deve ser manifesto e doado a cada passo.
O amor não se preocupa em sofrer, pois o sofrimento
é uma questão honrosa e privilegiosa daqueles poucos
que entendem o significado de ceder suas próprias forças
em benefício do outro.
O amor não compõe aquele que dá a fim de receber o tal em troca,
mas aquele que dá pelo simples motivo de alegrar o coração alheio.
O amor não se preocupa em perder a sua vida por outrem,
pois pode-se perder o corpo, mas o espírito para sempre permanece.
Feliz é aquele que sabe amar em espírito, por meio da verdade,
pois somente este sabe o que se diz: o amor é eterno!

.:. Sindra .:.

One thought on “O Amor

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s