Sem o amor…

Às vezes pergunto a mim mesmo por que amar é tão relativo.
Amor poderia ser um sentimento que surge da noite para o dia, ou que avisa quando vai chegar.
Porém ele não é um sentimento, é algo que escolhes ter.
Todavia, quanto mais tu o escolhes, mais és por ele escolhido.
É como uma casa que decides construir, e que, ao colocares seus fundamentos e voltares depois para fazer o térreo, sobrenaturalmente até o segundo piso já haverá sido feito.
Porém, se apenas parares para esperar que a construção por si só cresça, seus alicerces se corrompem, e a casa virá a cair.
É preciso trabalhar; é preciso ansiar, mas fazer.
Querer, porém agir; falar, porém ouvir.
Amar, porém amar.
Aprendi a amar, e a cada novo dia digo que aprendi a aprender; pois sem aprendizado não há crescimento, e sem crescimento não há amor.
Se já houvesse aprendido a amar totalmente, já não cresceria.
Mas aprendendo a aprender, percebi que há muito que crescer, e infinitamente muito que amar.
Que seria do amor sem misericórdia?
Que seria do amor sem justiça?
A misericórdia que é além do mérito; que sobrevem à compreensão das consequências; que esmaece o caminho natural das atitudes.
A misericórdia que apaga os erros, colore os defeitos, e concede à valia o seu intenso luzir.
A justiça que não permite o perder com vitória, nem o ganhar com derrota. Não permite o exagero, nem tolera o ínfimo.
O amor que sem misericórdia e justiça não é amor.
Os sentimentos não os têm, porém o amor os têm por base, e neles persevera, distribuindo sabedoria e força aos que amam em verdade.
Enriquecem os que amam, e lucram aqueles que são amados.
Amar é sem igual, mas ser amado é inexplicável.
Deus, família, mulher, amigos… fontes de amor inesgotável e incompreensível.
Deus por meio das pessoas se manifesta e Seu amor neles se vê.
Os amigos são como uma família, e a mulher é companheira e amiga, e é também a própria família.
A família ensina de Deus e é também amiga.
E somente o que é capaz de tornar estas personagens tão compartilhadoras das mesmas funções é o amor.
Sem ele há separação, divisão e egoísmo.
Sem ele cada qual vive para si; sem ele, amigos são conhecidos, mulher é objeto, família são inimigos, e Deus não existe.

Sem o amor, faltam ações e palavras.
Sem o amor, faltam ações…
Sem o amor…

.:. Sindra .:.

2 thoughts on “Sem o amor…

  1. E aí menino??
    O que anda fazendo da vida?
    Saudade de ti… tempão que a gente não se fala!
    Não te vejo mais no msn… não sei se tu mudou de e-mail.
    No e-mail aí em cima, coloquei meu GTalk. Quando der, manda notícias!

    Bjão =)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s