Paradigma do tempo

Eu gostaria de ter tempo…
tempo para fazer tudo que quero;
tempo para trabalhar, mas também descansar;
tempo para divertir-me e para poder não fazer nada;
tempo para pensar… aliás, se eu tivesse tempo para pensar talvez conseguiria tempo para fazer todas as outras coisas.
“Tempo é dinheiro” é o que dizem alguns… mas alguns, por não pensarem, perdem dinheiro.
Outros pensam demais, e não conseguem tempo para ganhar dinheiro.
Uns debatem: dinheiro é felicidade; outros rebatem: dinheiro traz felicidade.
Mas, no final, todos esses desejam comprar felicidade, até que, em algum momento,
descobrem que são infelizes e que, se pudessem, voltariam no tempo para mudar a ambição do passado.
Voltar no tempo… o mesmo tempo o qual diz-se que cura todas as feridas.
Entretanto, o mesmo tempo corrói o metal por meio da ferrugem, envelhece e enruga o corpo jovem, descolore o tecido novo, pode cicatrizar uma mágoa, mas também fazê-la petrificar e quebrar vínculos para sempre.
O tempo faz ir e vir o que já está pré-determinado: O Sol, a Lua, as estrelas, os ventos, as chuvas, os males. Tudo se repete. Pessoas nascem e morrem.
O tempo não é remédio, não é uma manivela que é girada para deslocar o início até o seu fim.
O tempo é o meio de locomoção, permitindo que tudo se mova, se desloque.
Ele não passa, nós é que passamos por meio dele.
O passado existe em virtude de nossas lembranças, e não porque a linha do tempo está se movendo, a qual muitos pensam que é possível fazê-la voltar atrás.
Por isso é tão difícil compreender a ação de Deus.
O Deus que não é limitado ao tempo, mas é o Senhor do tempo.
Que fez todas as coisas antes de elas existirem e assim já conhecia o seu fim.
Que morreu pelos pecados ainda não cometidos, e por aqueles que já haviam morrido.
Sem o tempo, a música não tem ritmo; não pode ser tocada.
Alguns vivem presos no passado, dependendo somente do que já aconteceu.
Outros vivem de qualquer jeito, esperando o futudo chegar, para então poderem tomar novas atitudes.
O viver é agora, pois é apenas o que nos resta.
Sermos verdadeiros em tudo o que fazemos, honestos, íntegros, amáveis, completos, sabendo usufruir do tempo, que é o nosso meio de locomoção, movendo-nos para mais próximos ou distantes de Deus.
Posso aprender, mas também posso esquecer.
Aproximar-me da sabedoria, mas distanciar-me da inocência.
Se eu houvesse sabido isso antes, não teria esperado o fim, mas estaria pronto para ele.
Ter tempo?
Bem, talvez não devesse ter sido essa a expressão correta.
O que me falta é compreensão, intensão e atitude.
Somente compreender não muda meus desejos.
Somente querer não me faz agir.
Agir sem desejar ou entender não gera resultados.
Pelo menos não em mim.
Quem sabe ao começar uma transformação em mim, poderei ser útil para transformar o mundo através do tempo.

.:. Sindra .:.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s